moda

Como construir uma marca de estilo de vida na moda?

Uma marca forte faz especial diferença no mercado da Moda, mesmo quando o valor do produto é baixo.

O segmento de fast fashion, expressão usada para as lojas que produzem moda rápida e contínua – ou seja, os clientes sempre são surpreendidos por novidades expostas nas prateleiras, por exemplo, reúne algumas das marcas mais fortes da Moda.

Isso acontece porque as roupas que a gente escolhe usar ajudam a expressar quem somos, como nos sentimos e a imagem que queremos construir de nós mesmos.

É fácil usar uma marca para afirmar quem sou quando posso sair na rua literalmente dentro do produto.

É dessa vocação da Moda – a de representar nossa personalidade – que surge a ideia de marca de estilo de vida.

Tem marca de Moda (e, consequentemente sua roupa) que diz “sou classuda”, “sou transgressor e não estou nem aí para você”, “sou alegre e colorida” e mesmo “não estou nem aí para marcas”.

Nós, gestores de marcas, queremos que a nossa marca tenha um significado forte, tão forte que represente um modo de levar a vida. Queremos construir marcas que sejam quase ideológicas.

Recomendo que sua marca tenha um significado forte, isso vai fazer com que você aumente seu mark-up e sua margem radicalmente.

Mas, muitas vezes, escuto gestores dizendo que querem uma marca de estilo de vida quando na verdade o importante é entender:

  • Qual é esse estilo de vida? Se não, sua marca continua vazia de significado.
  • Qual é o formato de levar a vida que sua marca constrói?
  • O que ela significa?
  • Vestir suas roupas é vestir quais ideias?
  • Construir uma marca de estilo de vida significa construir uma marca de desejo ou, simplesmente, construir uma marca.

E foi para ajudar a construir marcas de Moda cheias de significado que me juntei com o Instituto Rio Moda e a AprendeAí para criarmos um curso online sobre Branding para Moda. Lá espero ajudar você a entender o que é esse estilo de vida que pode beneficiar tanto sua marca de Moda.

guta

Guta é fundadora da Brand Gym e responsável pela área de estratégia. Começou a montar a empresa quando trabalhava nas principais agências de branding e publicidade do Rio, trabalhando como freelancer para construir as marcas de diversas startups. Já atuou em grandes contas e agora se dedica às marcas que precisam nascer e crescer fortes.

post relacionado
Branding, só mais um truque de marketing?
O erro de achar que não temos concorrente