Como convencer a empresa inteira que branding é importante?

Escrito por Mariana Congo, CMO da Brand Gym

Quando a gente fala de branding, estamos falando de estratégia de negócio. A marca é a forma como seu negócio se traduz para o mundo. Essa ideia pode parecer óbvia, mas será que todo mundo na sua empresa sabe disso? 

Esse foi assunto da minha Mini-Talk: Como convencer a empresa inteira de que branding é importante? Reuni aqui o conteúdo principal da talk, com você algumas dicas de como levar a cultura de branding para todo mundo. 😀

Pra começar, vale relembrar uma premissa importante: branding é como as pessoas lembram de você. Marca é muito mais do que um logo. Vai muito além de um design ou um produto bonito. A todo tempo, todos os pontos de contato das pessoas com sua empresa estão gerando lembrança de marca. Por exemplo: 

  • Interface do seu produto digital
  • Embalagem do seu produto físico
  • O jeito do seu time de atendimento em qualquer etapa (pré-compra, compra e pós-compra)
  • Seu site, suas redes sociais e conteúdos
  • Qualquer pessoa que trabalha na empresa, no dia a dia e em eventos
  • Os porta-vozes oficiais, nas redes, evento e imprensa
  • Etc…

Como todos os pontos de contato estão contando um pouco da história da sua marca e do seu jeito de ser, cuidar da marca é um trabalho da empresa toda, em cada detalhe. Conhece aquela expressão? O perigo mora nos detalhes”. É verdade!  

Para levar a palavra do branding em diante, você será embaixadora ou embaixador do branding dentro da sua empresa. Temos 4 dicas de como fazer isso:

  1. trazer as áreas para perto
  2. conectar dores com soluções
  3. envolver todo mundo desde o início
  4. manter a cultura de branding

E tem um bônus no final! Um quadro resumo: como branding impacta cada área. Esperamos que esse conteúdo te ajude a convencer a empresa todinha de que branding é importante 😉

Como trazer as áreas para perto

Se sua empresa nunca investiu em marca, é muito provável que não esteja claro como vocês vão se posicionar. Isso aparece, por exemplo, na falta de alinhamento das mensagens da sua marca. O time comercial pode estar contando uma história, enquanto o marketing está para outro lado. E enquanto isso a diretoria está planejando crescer em outro segmento e lançar um novo produto.

Para trazer as áreas para perto, você precisa descobrir como a falta de estratégia de marca está afetando as outras áreas. Converse com pessoas chave (CEO, líderes de áreas), pergunte, por exemplo:

  • quais são suas principais dores de crescimento da empresa?
  • quais são seus principais desafios hoje?

Como conectar dores com soluções

Depois de ouvir as dores e desafios de cada área, seu trabalho será explicar e conectar essas dores com soluções. Nessa hora você vai conseguir mostrar como investir em branding significa investir no sucesso do negócio.

Atenção: dependendo do contexto e de como é a cultura na sua empresa, pode ser estratégico ter a primeira conversa com os líderes somente para entender os desafios. Daí você faz o dever de casa e depois volta numa segunda conversa para você conectar os desafios da empresa com as soluções do branding – pode ser uma apresentação, por exemplo.

O legal é fazer esse movimento de forma colaborativa. Primeiro ouvir as pessoas e depois conectar com branding. É um jeito de construir branding de dentro pra fora.

Exemplos de dores e soluções:

DesafioComo branding ajuda
“ninguém entende o que fazemos”traz clareza do posicionamento e de como comunicar os diferenciais
“demora muito pra vender”como falar seus diferenciais da melhor maneira
“estamos com dificuldade de priorizar o roadmap de produto”clareza do objetivo de longo prazo de empresa
“meus frilas de conteúdo estão desalinhados”alinhamento tom e voz
“tá vindo muito lead desqualificado, meu CAC tá alto”definição das personas e das mensagens-chave para cada etapa do funil
“não conseguimos contratar pessoas boas”entendimento do propósito da marca e fortalecimento da percepção da marca empregadora
“nossa marca não é reconhecida”linguagem visual e verbal alinhada

Como envolver todo mundo desde o início

Independente do momento da sua startup, o melhor momento de envolver as pessoas com branding é… hoje! Vale para qualquer que seja o seu desafio de marca.  

Se você vai passar por um projeto de branding, o lançamento de marca não é só trabalho do marketing, a empresa toda vai ter que se mexer.

Se você já tem branding, mas precisa alinhar, ouvir as dores e trazer a consciência das soluções para as áreas vai ajudar todo mundo a “priorizar branding” na agenda.

Como manter a cultura de branding

Continuar com a palavra do branding viva dentro da sua empresa vai exigir manutenção. Por isso, também indicamos:


Trazer o branding para o onboarding de novas pessoas, explicando os diferenciais da sua marca e contando aquele segredo que você já domina: que marca é estratégia.

Manter touchpoints com as áreas e ajudar sempre. É importante construir juntos, fazer a empresa respirar branding em cada projeto. Não é só na hora de fazer campanha, mas desde a definição de qual vai ser seu próximo lançamento, passando pela experiência das pessoas com o produto e por aí vai. 

#Bônus – Resumo: como branding impacta cada área

Growth: clareza no posicionamento e assertividade na escolha dos públicos gera aumento de taxa de conversão e diminuição do CAC.

Design de produto: brandbook é ponto de partida para criação do seu design system, que gera eficiência para produção de telas e specs.

Design de comunicação: alinhamento da estratégia visual.

Conteúdo e redes sociais: alinhamento editorial; alinhamento de tom de voz.

Produto: clareza na priorização e definição de roadmap: quem somos e onde queremos chegar.

Vendas: redução do ciclo de vendas, redução do CAC.

RH: clareza na cultura; atração dos melhores talento

PR: clareza na estratégia.

Diretoria: caminhos para expansão da empresa; pitch para rodadas de investimento.

***

O que achou desse conteúdo? Acesse nosso Instagram e veja a versão resumo dele no Miniguia: Como convencer a empresa inteira de que branding é importante? 🙂