1_yaxS0yEv0CZCyJ9Lfzdfzw

O momento certo para investir em Branding

Guta Tolmasquim
Guta Tolmasquim
CEO da Brand Gym

Empreendedor é a pessoa que vive para transformar sua visão em realidade. O primeiro passo é colocar essa visão em um papel (leia-se excel, ppt ou notes). Aos poucos, vai ganhando cara de projeto. Mas sabemos que ter a ideia não é a parte difícil. Executar é.

Na Brand Gym, costumamos dizer que o melhor investimento em branding é em produto. Quando o produto é bom, aí sim é importante colocar dinheiro em construção de marca. No entanto, de uma maneira geral, é muito comum ver as empresas tendo uma crise de identidade e se perdendo ao longo da caminhada, mesmo tendo um excelente produto ou serviço. Ou pior, com um excelente produto que não consegue ter fit, pois os consumidores não entendem do que se trata.

O fato é que se a empresa entende que tem um business de marca, a pergunta não é “se” deve construir marca, mas sim “quando”. Pela nossa experiência, temos visto que os founders e investidores que recompram a Brand Gym o fazem sempre em estágios mais iniciais da segunda vez.

Por que isso acontece? Porque quanto antes, mais barato. O maior gasto com branding não é com a agência, mas com a construção que sucede o trabalho, que também pode ser feito internamente, caso seu time tenha backlog livre e especialidade para isso.

Existe ganho em lançar o produto de forma consistente, com uma proposta de valor bem definida, em apresentar a marca com relevância para o consumidor, em alinhar visão interna e direcionar a estratégia do negócio.

Esse ganho é a eficiência dos gastos de marketing, facilidade de contratação de pessoas engajadas, priorização de features no roadmap de produto e agilidade do onboarding, além da clareza de contexto e aparência mais profissional, é claro, que dão uma ajudinha na hora de captar. Always fundraising.

Quando a marca passa do Series A, os desafios de branding crescem. E fazer isso sem ter uma personalidade de marca bem definida pode resultar em complicações que nunca são agudas, mas podem ser crônicas e sistêmicas. A boa notícia é que, nessa etapa, temos uma base de clientes fiéis a quem podemos perguntar quais são os pontos fortes da marca para alavancar o investimento em branding. A partir desse momento, as definições de marca também ajudam a acelerar o onboarding, escalar times de vendas e, também, a dar consistência a todos os reais (ou dólares) investidos em marketing.

Logo depois de captar seed é o momento em que o investimento em branding é mais otimizado e a marca cresce saudável e forte. Para nós, o desafio foi desenvolver uma metodologia que funciona quando o time é pequeno e que continue funcionando quando o time crescer. Ou seja, um brandbook que possa escalar junto com a marca.

Depois do Series A, investir em branding se torna urgente para você não aumentar o brand debt ao escalar o investimento em marketing sem estratégia de marca.

A resposta certa aqui é que depende muito da estratégia de crescimento e do papel que a marca vai ter na construção de valor, aquisição e retenção de clientes. Em geral, quanto antes, melhor e mais eficiente.